Conhecendo o Porto: da Foz à Ribeira

Entre o Forte de São Francisco Xavier e o Forte de São João Batista fica uma faixa de orla marítima ideal para passear e vulgarmente conhecida como Foz. Trata-se, claro está, da foz do rio Douro e corresponde a uma zona diferente do Porto: ela é mais plana, tem mais casas e menos prédios, fica junto ao mar e é um bairro residencial mais caro.

Forte São Francico Xavier, Foto: Visit Porto

Vamos então começar na Praça Gonçalves Zarco, onde fica o Forte de São Francisco Xavier ou Castelo do Queijo como é mais conhecido, uma construção do século XVII que era usada para defender a cidade dos piratas e que foi edificado em cima de um rochedo de granito meio arredondado e que se parecia com um queijo, daí o seu nome popular. Hoje em dia é um excelente ponto para ver o pôr do sol. Nesta mesma praça há o Sea Life Porto, um espaço com vários aquários, muitas atividades, palestras e um túnel oceânico para ver os tubarões “cara a cara” bem como a tartaruga Mariza, uma das atrações do Sea Life.

Tartaruga Mariza, Instagram: Sea Life Porto

ontinuando em direção ao Porto, junto ao mar, pela Avenida Montevideu, temos uma zona onde se pode passear, andar de bicicleta e correr, mas ainda é longe do centro por isso apanhe um autocarro (br: ônibus) e se quiser saia no Forte de São João Batista, uma zona mais animada com cafés, esplanadas, restaurantes e o Jardim do Passeio Alegre, cuja origem remonta a finais do século XIX. Para além das praias e do forte, temos o Farol das Felgueiras e os Farolins da Barra do Douro, no pontão que marca o fim do Rio Douro.

Vista do Rio Douro

Deixamos a zona de praias e entramos na Rua do Passeio Alegre, estando agora paralelos ao rio e numa rua bastante mais apertada, embora ainda com espaço para caminhar e correr na orla ribeirinha. Toda esta parte tem vistas bonitas, mas ainda é longe do centro por isso tente apanhar um autocarro ou elétrico turístico (br: ônibus ou bonde turístico).

Elétrico Turístico no Porto

Depois de passarmos a Ponte da Arrábida, uma ponte com seis faixas de rodagem que liga a margem sul do Douro à margem norte, pare só quando avistar o World of Discoveries, um museu temático interativo e parque de diversões dedicado aos Descobrimentos. Caso seja do seu interesse tem mais informações aqui

Entrada do World of Discoveries, Foto: site do WOD

Deste ponto da Alfândega do Porto, que é hoje em dia um centro de congressos e que fica mesmo em frente ao World of Discoveries já pode andar a pé até à zona da Ribeira, até porque é cerca de 1km até ao Cais da Ribeira e merece ser descoberto a pé. Para saber mais sobre esta zona do Porto pode ver o outro artigo que escrevi publicado no site do Portugal Afora.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui