Portugal também tem a sua Veneza! Ela se chama Aveiro

Conhecida como a Veneza portuguesa, a bela cidade de Aveiro, no centro de Portugal, é cortada por uma série de canais por onde se cruzam dezenas de moliceiros ou as gôndolas locais repletas de turistas. Aveiro não é só considerada uma cidade bonita apenas pelos canais e seus moliceiros, mas também pela sua arquitetura majoritariamente Art Nouveau.

Aveiro tem pouco mais de 55 mil habitantes e conta com muitas atrações. Fundada em 1505, a cidade tem importância portuária, ferroviária, universitária e turística. E além disso, a cidade está ligada aos famosos doces de ovos moles portugueses, a pesca e a extração de sal.

Turistas passeiam pelos canais em um moliceiro

Aveiro está localizada entre o oceano Atlântico e as zonas montanhosas de Portugal, que começam a aparecer mais ao centro do país. Por isso, a cidade exibe uma paisagem muito variada, caracterizada por uma longa costa arenosa, um bonito estuário e diversos parques e jardins.

Um dos locais que deve ser visitado no centro antigo da cidade é o famoso Mercado do Peixe,  um local tradicional onde é comercializada uma grande variedade de peixes frescos e que são a base dos melhores restaurantes de peixes e frutos do mar da cidade. Nos arredores do mercado, encontramos muitos restaurantes e cafés, um mais convidativo e aconchegante  que o outro. Difícil escolher. Mas entre estes tradicionais cafés e restaurantes, avistamos também alguns bares e muitas lojas.

Enquanto passeia pelo centro histórico de Aveiro, onde está o Mercado do Peixe, a dica é entrar em um dos cafés e provar os deliciosos e tradicionais doces de ovos moles, que são a especialidade da região. Tais doces são produzidos na cidade há centenas de anos, sem que a receita tenha sido alterada. Um passeio que merece ser feito é pelos canais da cidade, nos moliceiros, que insistem em se cruzar num movimento contínuo.

Ainda no centro histórico da cidade, conheça a Igreja da Nossa Senhora da Apresentação, conhecida como Vera Cruz. O edifício, erguido na primeira metade do século XVIII conta com dois painéis de azulejos na fachada e um interior ricamente ornamentado, em estilo barroco com destaque à utilização de azulejos mesclados com muitos adereços dourados e em madeira talhada à mão. Uma igrejinha pequena que se revela uma grata surpresa.

A cidade reserva muitas outras atrações. Este é apenas um texto de apresentação da famosa Veneza Portuguesa. Publicaremos mais textos sobre Aveiro e região, uma zona com bastante diversidade cultural.