Portugal volta a ganhar ‘óscar’ de melhor destino turístico do mundo

Nem Brasil, Dubai, Índia, Grécia, Estados Unidos ou a vizinha Espanha. Entre mais de duas dezenas de países candidatos, a vitória foi para Portugal, que renova assim o título de melhor destino turístico do mundo. É o terceiro ano consecutivo que o país vence os World Travel Awards, cuja gala final mundial se realizou na quinta-feira, 28 de novembro em Mascate, Omã. 

Considerados os “óscares” do turismo, a cerimônia garantiu 12 prêmios a Portugal, entre galardões para Lisboa (melhor destino de escapadelas urbanas do mundo), Madeira (melhor destino insular), Passadiços do Paiva (melhor atração turística de aventura) ou, entre outros, Sintra – via Parques de Sintra, que gere o patrimônio do concelho, distinguida como a melhor empresa do mundo em conservação.

O prêmio, comentou a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, mostra a “excelência de Portugal e dos portugueses”, elevando simultaneamente “ a exigência”. Além de provar, disse ainda a responsável à Lusa, o “esforço evidente” para que “Portugal seja de fato um destino de eleição no que toca ao turismo”. Rita Marques sublinhou ainda que “esta é uma estratégia que tem vindo a ser desenhada há largos anos” e que passa pelo objetivo de Portugal ser reconhecido “como o destino mais sustentável do mundo”.

O Turismo de Portugal também é o melhor entre os organismos oficiais de turismo do mundo (e também pelo terceiro ano consecutivo), um sinal claro da aposta da entidade neste certame. A vitória foi dedicada pelo presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo aos colaboradores “por saberem liderar o turismo do futuro e mostrarem-se à altura deste desafio que é afirmar Portugal como destino turístico de excelência”.

Entre mais de uma dezena de premiados em Portugal, destaca-se ainda a TAP, que teve direito a três “óscares”: melhor companhia aérea a voar para África e para a América do Sul, além de ter a melhor revista de bordo do mundo, a UP. A portuguesa Amazing Evolution foi também considerada a melhor gestora de boutique hotéis do mundo.

Na hotelaria, apenas dois hotéis venceram nas suas categorias: o Olissippo Lapa Palace Hotel (Lisboa, o melhor hotel clássico do mundo), o Dunas Douradas de Almancil (melhor golf & villa resort).

Muito graças às dezenas de nomeações para a hotelaria nacional de luxo (principalmente em Lisboa, Algarve e Madeira), Portugal tinha chegado à cerimônia com 65 candidaturas. No ano passado, a final aconteceu em Lisboa e o país acabaria por receber 17 prêmios – já é uma tradição que o país-anfitrião de cada gala acabe por lucrar em número de vitórias.

Fonte: Público

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui