Vouzela, uma cidade repleta de atrações

Uma vila tipicamente portuguesa, pequena, acolhedora e tranquila. Assim podemos definir Vouzela, uma cidadezinha localizada no Distrito de Viseu e na região chamada de Beira Alta, uma zona conhecida por ser montanhosa e fria no inverno e algo quente no verão. A localidade se auto intitula como “O Coração do Centro”. Depois de visitar a cidade, você vai entender porque.

Rua do Centro Histórico

Pequena que é, já que está incrustrada entre montanhas, Vouzela tem pouco mais de 10 mil habitantes em todo o seu território, que se estende pelas montanhas em nove freguesias. Mas no centro da vila, são poucos os habitantes. A modernidade ainda não chegou com força ao local, o que faz com que nossa viagem por lá seja ainda mais interessante.

Não que falte em modernidade. As hospedarias e hotéis tem sim todo o conforto que os turistas merecem, tanto pros que gostam de frio quanto os que preferem visitar a localidade no verão, mas o que vemos nas ruas é tradição, um desejo dos moradores e autoridades em manter a vila na sua essência como era nos tempos passados. Não há poluição visual – e tampouco sonora – e as placas e letreiros das lojas estão ali instalados de acordo com as fachadas dos robustos prédios em pedra e em muitos casos, revestidos de azulejos.


Vouzela foi fundada enquanto vila no distante 1836, quando foi separada da vizinha São Pedro do Sul,  mas sua história remonta de muitos séculos antes. Há registros de que um Mosteiro foi construído no século XI, e segundo pesquisadores, a vila teve seu primeiro registro no ano de 1083, quando foi erguido o antigo mosteiro, que ao longo dos séculos se transformou na igreja matriz da localidade.

Antigo caminho do trem

A cidade esconde alguns tesouros. As casas do pequeno e aconchegante centro histórico são, na sua maioria, obras datadas do século XVI, com edificações robustas e sólidas em pedra. No centro da vila a pequena ponte romana, contruída no século XVI ainda serve de passagem para quando queremos cruzar o rio Zela, que liga Coimbra a Chaves. A ponte é utilizada até hoje como meio normal de transporte pelos vouzelenses. Cruzando a ponte, à esquerda avistamos uma obra grandiosa: os arcos da antiga ponte do trem, uma edificação com enormes arcos de pedra por onde passava o trem até o fim dos anos 1990.

Arco sobre a rua principal

Na base desses imponentes arcos, há um belo parque, muito bem cuidado, com fontes, piscinas públicas cobertas, parque infantil, estacionamento e decks. Tudo isso para que a experiência do visitante seja ainda mais rica. Subindo uma pequena escadaria, chegamos à rua principal, onde está estabelecida a igreja de Vouzela, toda em pedra.

Ponte Romana

Caminhando por essa rua e passando por baixo dos arcos do finado trilho de trem, vemos prédios muito bem cuidados, jardins bem tratados e, ao fundo uma igreja em estilo romântico toda revestida de azulejos, datada do século XVIII. Linda.  A maioria das construções da pequena vila usa o granito, muito comum nesta região montanhosa, para suas paredes, feitas na pedra em forma quase bruta.

Os jardins da cidade

A localidade está situada numa região verdejante e se orgulha em manter seu carater rural, com centenas de propriedades que ainda cultivam frutas e legumes ao longo do caminho. Por estar no coração do país, Vouzela foi de grande importância viária para o Império Romano, por estar entre duas antigas e grandes estradas e notamos essa influência na arquitetura de forma bem presente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui